Perrengues de Viagem - Hostel em São Luis do Maranhão
maio 16, 2020 Por Schmiegelow 0

Perrengues de Viagem – Hostel São Luís do Maranhão

Perrengues de Viagem: passei um que foi bem tenso logo que cheguei em São Luís do Maranhão

Passei um dos maiores perrengues de viagem que já tive quando no começo de dezembro recebi a confirmação que teríamos revezamento no recesso de final de ano no trabalho, metade folgava na semana do Natal, metade no Ano Novo, eu consegui ser dessa segunda metade que era minha preferência. 

Com pouco tempo corri para escolher um destino. Conhecia pouco do nordeste brasileiro e São Luís tinha um bom custo benefício de passagem área, foi o escolhido. 

Por uma plataforma online reservei um hostel, recebi a confirmação online.

Comecei a pesquisar o que fazer na região, sem dúvidas iria passar pelo Parque Nacional Lençóis Maranhenses – leia como foi essa experiencia, as outras coisas eu prefiro só ter uma ideia e resolver na hora. 

O começo do perrengue

No final do dia 30 de dezembro peguei meu voo, desembarquei em São Luís às 22 horas deste mesmo dia. Peguei um Uber para o hostel e começamos a andar em círculo por umas ruas já próximas à indicação do local, além do endereço não estar 100% certo, não tinha nada nas ruas que o gps nos direcionou. 

Resolvemos parar e perguntar para um senhor que estava na porta de uma casa, ele respondeu: “ah, o hotel era aí mas já não existe há alguns meses”. Ainda fui lá, bati palmas, toquei a campainha e nada.

>> Leia também: Ficar em Hostel – Dicas de Viagem

Caramba! E agora? Dia 30 de dezembro, um sábado antevéspera de Ano Novo. 

O motorista do Uber me esperou e falou que me deixaria em algum lugar mais seguro, fomos andando, enquanto procurávamos algum hotel na rua eu fui procurando em algumas plataformas online uma estadia disponível. Paramos no primeiro e estava cheio, no segundo também. O terceiro também, mas pedi para ficar ali na recepção para poder liberar o motorista e procurar online com mais calma. Comecei a ligar mesmo mostrando na plataforma online que estava cheio. 

>> Um pouco do Centro Histórico de São Luís

Em uma dessas plataformas vi um hotel ali do lado de onde eu estava, nem lembro se estava cheio ou não, mas resolvi bater na porta. Estava no Centro de São Luís, isso já era meia noite e pouco.

Entrei na recepção e a resposta inicial era que estava cheio mas o recepcionista me pediu um minuto. Ele checou e tinha um único quarto que estava reservado para o dia seguinte às 8h da manhã então eu tinha que sair às 6h. Bom, nessa hora eu só queria deitar um pouco e passar uma noite em algum lugar tranquilo. 

Hotel do Perrengue, na foto não parece tão ruim
Hotel do Perrengue, na foto não parece tão ruim

Consegui a estadia, mas foi o pior hotel que já fiquei. A privada sem tampa estava suja, a toalha parecia estar úmida e manchada – preferi nem tomar banho, o colchão ruim já era esperado, mas a higiene do lugar estava tensa.

Procurando outro hotel – perrengues de viagem

Perrengues de Viagens, hotel caindo aos pedaços
Perrengues de Viagens, hotel caindo aos pedaços

Mal dormi, acordei as 5 horas e comecei a procurar outro hotel. Vi um hostel disponível e liguei lá, o proprietário falou que se estava na plataforma de reservas eu podia reservar pela plataforma. Uhul! Consegui um hostel que foi um dos melhores que já fiquei até hoje.

Ano Novo pós perrengue
Ano Novo pós perrengue

Cheguei e fui muito bem recebido pelo casal proprietário e morador do local, além de ter alguns hospedes muito gente boas, no final do dia ainda fomos ver show do Péricles na praia na virada do ano depois de um churrasco que me convidaram para participar com eles. No final deu tudo certo e ficou mais um perrengue para a história.

>> Veja também: Viagem de Moto pela América do Sul

Rodrigo Schmiegelow em Bariloche
Bariloche, Argentina

Sou Rodrigo Schmiegelow (Schmi), publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América (acompanhe no Instagram) para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos.