Como foi conhecer uma periferia de Cape Town

periferia de Cape Town

Quando viajo penso muito em conhecer a cultura local, e não é uma tarefa fácil porque normalmente o período é curto, tem muita coisa para fazer, e dependendo do que quero ver é perigoso e pouco acessível para quem não é local. Era o caso da periferia de Cape Town.

Eu julgava os estrangeiros que pagavam para visitar as favelas no Brasil e de fato é meio estranho pensar nisso como turismo se levarmos em consideração o modelo que estamos acostumados de viagem: pagar para ver pontos turísticos, a natureza ou fazer algum esporte. 

Favela de Capw Town
Barraca de metal

Mas na África do Sul e na Namíbia, como queria muito conhecer a vida real, fora do centro expandido que é claramente uma outra realidade em estilo de vida, renda e cultura, paguei um passeio para visitar as comunidades mais humildes onde moram aproximadamente 60% da população.

>> Como foi subir a Table Mountain

Poderia tentar conhecer pessoas de lá, ir junto e ser apresentado, mas não consegui como imaginei então apelei para este tipo de passeio que são muito comuns tanto na África do Sul quanto na Namíbia,

Senhora que nos recebeu para mostrar seu apartamentos em Cape Town
Senhora que nos recebeu para mostrar seu apartamentos em Cape Town

O que percebi na maioria deles é que algumas pessoas acabam dependendo do dinheiro que esses passeios geram pois, além dos guias, cada um que nos recebe para mostrar um pouco de como vive ganha uma pequena parcela do que pagamos pelo passeio. E todos os que nos receberam têm uma vida bem humilde.

Chega de blá blá blá e explicações, vamos à experiência.

Grupo de pessoas para conhecer a Periferia de Cape Town

Fui em um passeio de van com mais umas 10 pessoas que estavam lá mais porque era o mesmo passeio que ia para o museu Nelson Mandela do que para conhecer as comunidades locais.

Acordei cedo e a van passou no hostel para me pagar, fui um dos últimos a ser recolhido e também era um dos mais novos do passeio, só não mais do que uma americana que estava fazendo trabalho voluntário e aproveitou uma folga. Por lá tem muito alemão e americano em trabalhos voluntários que funcionam como intercâmbio.

>> Vai passar pela Namíbia? Veja alguns lugares que fui por lá

Apartamentos populares da Periferia de Cape Town

A primeira parada foi na entrada de um bairro com prédios populares, no estilo COHAB. Nosso guia foi explicando como as pessoas conseguiam trocar suas casas de metal (a favela deles não é de madeira como aqui, elas são com pedaços de metal no estilo contêiner porque eles não têm essa matéria prima em tanta abundância como aqui), por um apartamento desses de 2 dormitórios. Essa melhora na qualidade da moradia não era uma tarefa fácil, além de ser muito concorrido pois tem menos imóveis do que pessoas precisando, o custo para aquisição não é tão baixo assim.

Apartamentos na Comunidade de Cape Town
Apartamentos na Comunidade de Cape Town

O apartamento é simples: sala cozinha, dois quartos e um banheiro bem organizados em prédios de uns 3 andares no máximo.  

apartamento-de-dois-quartos-em-cape-town
Apartamentos no estilo COHAB

Os Albergues da Periferia de Cape Town

Depois passamos por um albergue, que são mais simples e humildes com duas famílias em um quarto minúsculo de uns 6m². O banheiro é compartilhado entre os moradores e o espaço que poderia ser chamado de cozinha não tinha geladeira nem fogão, apenas uma pia. 

Albergues em Cape Town
Albergues em Cape Town

A estrutura é antiga e as condições são bem ruins: muita umidade, escuros, pouca ou nenhuma manutenção. Esses prédios tem uns 4, 5 andares e têm apenas escadas.

Umidade no Albergue de Cape Town
Umidade no Albergue de Cape Town

Eu sei que as condições por aqui também não são boas e se formos conhecer a realidade brasileira as moradias são tão precárias ou ainda piores, e eu confesso que conheço bem pouco dessa realidade no Brasil.

Cozinha compartilhada do albergue
Dentro no quarto no albergue

Depois de passarmos por estes dois pontos o grupo se separou para ir no museu Nelson Mandela que fica em uma antiga prisão em uma ilha. Continuei com a americana e com o guia rodando pela comunidade.

Cervejaria local da Periferia de Cape Town

Na sequência passamos em uma cervejaria local. A cerveja deste lugar era bem diferente, é feita lá mesmo e servida em uma panela de uns 3 litros para ser compartilhada, mas não é no copo não, as pessoas ficam dentro deste lugar que é tipo um bar, mas bem apertado e escuro com apenas dois bancos nas laterais e a cerveja vai passando de mãos em mãos para cada um ir dando umas bicadas.

Cerveja artesanal na comunidade de Cape Town
Cerveja artesanal na comunidade de Cape Town

A cerveja é mais aguada e tem um pouco de gosto de fermento, parece que ela é servida ainda neste ponto do preparo: a fermentação.

Cerveja artesanal em Cape Town
Cerveja artesanal em Cape Town

Continuando passamos em uma igreja onde uma missa de domingo estava quase acabando. Estava bem cheia e em um dos espaços da igreja que tinha várias casas estava acontecendo uma recreação bem animada com as crianças.

>> Saiba mais sobra de desigualdade de Cape Town nesta publicação

Lojinha de garagem na Periferia de Cape Town

No caminho de volta demos um pulo em uma lojinha de garagem bem apertada onde um senhor um pouco extravagante nos recebeu para mostrar as diversas coisas que vende, tipo umas antiguidades e artesanatos, alguns feitos por ele mesmo. Ficamos pouco tempo lá e demos sequência.

Comunidade de Cape Town
Comunidade de Cape Town

Neste percurso que fizemos tinham poucas favelas, apenas um complexo ou outro em uma esquina ou beco, mas no caminho de volta (o motorista da van foi nos deixar de volta no hostel para buscar o outro grupo do museu mais para o final do dia), passamos por algumas favelas maiores com um monte de barracas de metal espalhadas que achei que era a maior diferença para as nossas pois, como aqui, as ruas também são bem movimentadas nos arredores dessas moradias, com muito comércio pequeno ou de rua e gente para tudo quanto é lado. 

A Comunidade de Cape Town
A Comunidade de Cape Town

Como já falei em outras publicações, Cape Town é uma cidade maravilhosa, mas se não sair do centro expandido não vai saber a situação real da maioria das pessoas, então mesmo ainda sendo estranho pagar para conhecer comunidades, não levo esses passeios como turísticos, para mim são mais uma experiência para saber de fato o que é a cidade e recomendo.

Se quiser saber mais sobre Cape Town clique aqui e veja outros lugares por onde passei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *