Ficar em Hostel - Dicas de Viagem
maio 2, 2020 Por Schmiegelow 0

Ficar em Hostel – Dicas de Viagem

Ficar em Hostel é uma das minhas formas de estadias preferidas, mas muita gente ainda fica receosa com essa opção

Com flexibilidade, custos mais baixos e normalmente com pessoas abertas aos outros, ficar em hostel é a minha principal escolha ao viajar. 

Mas o que é hostel

Hostel é um tipo de hospedagem sem os serviços habituais dos hotéis. Então não tem serviço de quarto com entrega ou arrumando as camas. Quando têm café da manhã é mais simples e você lava sua louça depois, entre outras coisas que ficam mais claras abaixo.

Os quartos nestas estadias

Os quartos são compartilhados, você não fica sozinho na acomodação. Costumam ter pelo menos duas camas beliches, então você fica em um mesmo quarto com 4 pessoas se estiver cheio, podendo ser compartilhado com até 30 pessoas quando são maiores e com mais camas. Claro que em alguns existem quartos privativos com um custo um pouco mais alto, normalmente vejo casais escolhendo essa opção. 

Áreas de convivência 

Outro diferencial destes tipos de hospedagem são as áreas comuns, são poucos os que têm restaurante ou oferecem lanches e etc, então a maioria deles têm cozinha compartilhada onde as pessoas podem guardar itens e cozinhar gastando menos do que comendo fora. 

Hostel Rosamar
Hostel Rosamar

Têm outros ambientes de convivência como sala de estar, sala para comer, quintal, varanda e etc. Diferente dos hotéis, que também costumam ter um ou outro ambiente assim, nos hostels eles funcionam como convivência mesmo, fazendo com que as pessoas interajam, até mesmo porque os quartos não costumam ser tão confortáveis para estar à toa. 

Administração dos hostels 

Na maioria que estive hospedado os donos moravam ou passavam boa parte do tempo na estadia e são quem cuidam do a dia a dia do negócio.

o-guia-e-o-casal-que-me-recebeu
Dono do hostel e um casal de amigos que fiz na Praia Grande, SC

Atualmente, com o crescimento das plataformas de troca de serviço por hospedagem – como o Worldpackers que já comentei por aqui – a maioria do pessoas trabalhando nessas hospedagens estão neste esquema de serviço, então normalmente são viajantes também, o que torna a relação menos formal.

Localização

A localização também costuma ser uma grande vantagem de ficar em hostel, como costumam ser estadias para viajantes mais econômicos, tipo mochileiros, a maioria dos que estive ficavam em áreas centrais ou próximos dos principais pontos turísticos das cidades: como praias, museus, ruas de bares e restaurantes, rodoviárias e etc.

Isso também acontece porque o público principal dessas estadias não costumam viajar com veículos próprios, então a localização conta muito na economia.   

Qual público costuma ficar em hostel 

Já vi de tudo: famílias, casais, pessoas que moravam na estadia por conta do custo benefício, mas a maior parte são de pequenos grupos de viajantes com até 4 pessoas e viajantes sozinhos – já viajou sozinho, veja por que você deve ir.

Hostels que costumam ter festas

Nos hostels também é muito comum ter festas, desde cervejada até baladas em ambientes fechados, o que traz grande sociabilização entre os hóspedes.  

Por que ficar em hostel

Como gosto de viajar sozinho – leia essa publicação, escolho ficar em hostel por conta de todos os pontos comentados acima:

  • Custo benefício – quando muito, os hostels chegam a 40% do valor da diária de um hostel ou uma casa de temporada;
  • Amizades – como têm muita gente viajando sozinha ou em pequenos grupos, é uma boa forma de fazer novas amizades para tomar uma cerveja ou fazer alguns passeios;
  • Localização – conforme menos precisar pegar transportes para conhecer os lugares, menos costumo gastar;
  • Possibilidade de cozinhar – em minha Viagem de Moto pela América do Sul, cozinhar era crucial para comer um pouco mais saudável gastando menos. 

As vantagens de ficar em hostel também podem ser desvantagens, vale fazer as considerações quando estiver viajando para ver o quanto vale a pena pois:

  • Os banheiros também são compartilhados;
  • Se tem o sono leve, dividir o quarto com alguém pode tirar o seu descanso;
  • Por conta da localização central, a maioria não têm estacionamento – viajando de moto isso pesou em alguns momentos;

As festas também podem tirar seu sossego, então é bom dar uma olhada se é um hostel mais tranquilo ou que organiza eventos antes de fazer uma reserva. 

Eu prefiro hostel

Ainda é minha estadia preferida, mas em alguns momentos da viagem que comentei, optava ficar em casa de temporada por conta do estacionamento para a moto e para descansar um pouco mais em alguns momentos, camping também é uma boa opção e me oferecia um pouco mais de privacidade quando estava cansado.

Mas em geral em gosto é de ficar em hostel mesmo.

>> Leia mais Dicas de Viagem

Rodrigo Schmiegelow em Bariloche
Bariloche, Argentina

Sou Rodrigo Schmiegelow (Schmi), publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América (acompanhe no Instagram) para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos.