Estação das Docas em Belém do Pará
Anoitecendo na Estação das Docas

Estação das Docas em Belém do Pará

Estação das Docas, o primeiro lugar que fui ao chegar em Belém

Segundo o site institucional da Estação das Docas, lá é um dos espaços que mais reflete a região amazônica por ser um complexo turístico e cultural que congrega gastronomia, cultura, moda e eventos. No site institucional tem um pouco mais da história da Estação das Docas.  

chegando-em-belem-do-para
Chegando em Belém do Pará

Antes de ir para o Estação das Docas, dei meu primeiro suspiro em Belém do Pará

O voo foi bem tranquilo. Desembarquei pela escada e ao sair do avião senti o ar abafado e quente que já tinham me adiantado, foi até meio estranho respirar nos primeiros minutos, mas logo acostumei. 

>> Leia também: Mangal das Garças

Coincidências já na chegado no hostel em Belém

do Pará

Depois de pegar um Uber, cheguei no Hostel que fiquei hospedado. Galeria Hostel, próximo ao centro. 

Fazendo Check In estava a Milla, ex publicitária e atual professora de biologia. Trabalhou com o Gui Horácio (meu chefe na época da viagem) na Agência Click, pegamos avião juntos mas só a vi no hostel, lembrou de mim do avião.

>> Lá pertinho fica o Mercado Ver-o-Peso, conheça

>> Gosta de Cultura? Conheça a Lambateria e a Guitarrada

A linda e cheia de gastronomia Estação das Docas 

Deixamos as malas no hostel e saímos, cada um para um lugar, mas nos encontramos sem querer ali por perto e resolvemos ir para a Estação das Docas, um dos pontos turísticos da cidade.

mesas-estacao-das-docas-belem-do-para
As mesinhas externas na Estação das Docas

A Estação das Docas é bem bonita, é um ambiente bem amplo, tipo um shopping modernizado e cheio de estilo por ter sido originado do antigo porto da cidade. É rico em gastronomia regional e tem diversas lojas de artesanato, lembrancinhas, roupas e etc. 

Lá tomarmos cerveja na Amazon Beer, uma cervejaria da cidade famosa por fazer receitas com ingredientes locais, que não são poucos. Tomamos cerveja de açaí e tapioca, se não me engano. Comemos pastel de tucupi com camarão e folha de jambu, bem gostoso.

cerveja-amazon-beer-na-estacao-das-docas-belem-do-para
Cerveja Amazon Beer, só não lembro o sabor

Depois da cervejaria tomamos sorvete de Murici dá Cairu, sorveteria famosa de Belém, também por usar ingredientes locais além da qualidade.

pastel-de-tucupi-estacao-das-docas
Pastel de Tucupi na Estação das Docas

>> Saiba mais sobre minha viagem ao Pará

>> E os 6 pratos típicos imperdíveis do Pará

Mais encontros na Estação das Docas

Lá também encontrei o amigo do Renato (meu amigo de São Paulo, o que me levou para Barra do Garças – saiba como foi), o Portella, que foi muito receptivo e nos deu carona de volta ao hostel prometendo um passeio no dia seguinte – em breve vou falar mais sobre.

estacao-das-docas-a-noite-belem-do-para
Estação das Docas de noite

Depois do Estação das Docas

Fui com a Milla jantar no Cité Gastronomia Boêmia onde comemos um maravilhoso filhote (peixe) com arroz paraense (meu prato favorito na viagem toda). O Dennis chegou agitado e nos encontrou no restaurante. Amigo da Milla, também trabalhou com meu gestor da época e agora toca uma empresa de publicidade viajando de kombi pelo Brasil (acompanhe essa viagem). 

>> Mais sobre o Pará: Ilha do Marajó, a Ilha dos Búfalos

>> Conheça o Tacacá, prato típico do Pará

O que é o Arroz Paraense? É arroz com caldo de tucupi, camarão dessalgado e jambu – basicamente isso. 

Ver essa foto no Instagram

#chuva #estacaodasdocas #belemdopara #Belem #para #brazil

Uma publicação compartilhada por Schmi em O Mundo em Lanches (@omundoemlanches) em

E assim se resumem as primeiras horas em Belém do Pará, com dois novos amigos e começando a conhecer a maravilhosa culinária regional.

Você também pode gostar de ler:

>> Dicas de Viagem

>> Veja outras Experiências 

Rodrigo Schmiegelow em Bariloche
Bariloche, Argentina

Sou Rodrigo Schmiegelow (Schmi), publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América (acompanhe no Instagram) para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. 

Schmiegelow

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América - do Ushuaia ao Alaska - para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches, onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. E é só o começo, o plano é conhecer o mundo e trazer tudo para você! Acompanhe!

Deixe uma resposta