Coronavírus – Covid 19 – Quarentena fora do país
Coronavírus - inicio da quarentena no Chile e volta para o Brasil

Coronavírus – Covid 19 – Quarentena fora do país

Acho que ninguém estava preparado para o Coronavírus – Covid 19, muito menos para a quarentena ou as mudanças tão rápidas em tudo. 

Eu estava em uma viagem de moto pela América e tinha entrado no Chile há dois dias quando o primeiro caso de Coronavírus foi confirmado no Brasil, dia 26 de fevereiro de 2020, no dia seguinte as confirmações foram na Argentina e no Chile. 

Oceano Pacífico no Chile
Oceano Pacífico no Chile

Ainda ninguém sabia muito bem o que estava acontecendo. Os casos começaram a se multiplicar mas ainda sem medidas de contenção sanitária, segui viagem. 

Acessei o Chile pelo Paso Cardenal Antonio Samoré, saindo de Bariloche, na Argentina, chegando em Osorno no Chile – vou falar mais sobre o assunto nas próximas publicações.

>> Acompanhe pelo Instagram

Ainda desci um pouco até Puerto Montt, foi no dia da confirmação de casos de Coronavírus no Brasil que comentei acima, e então comecei a subir para o norte do Chile. 

Depois de um pouco mais de uma semana estava em Santiago, fazendo parte das estradas pelo litoral, parte pela Rota 5, que cruza o país de norte a sul. 

Pós Carnaval ainda tranquilo no Chile

Por lá tudo ainda estava tranquilo em relação ao Coronavírus. As manifestações voltaram com força no pós carnaval, mesma segunda feira que cheguei na cidade. 

>> Leia também: Como é Punta del Diablo, litoral do Uruguai

A televisão ainda estava divida entre manifestações, política e Coronavírus pelo mundo. 

por do sol em Viña del Mar
por do sol em Viña del Mar

Desci para Valparaíso e Viña del Mar, ainda tudo tranquilo. Fui até La Serena onde decidi seguir viagem ao deserto do Atacama. Foram praticamente três dias de viagem de moto até San Pedro do Atacama. 

Quando tudo começou a mudar em relação ao Coronavírus

Cheguei na cidade no sábado, dia 14 de março de 2020. A Caracoles, principal rua de comércios ainda estava cheia. As agências de turismo com fila. Segundo o pessoal de lá já tinha reduzido bastante o movimento. 

>> Viajar de moto para a Bolívia, relato completo do meu amigo Paulo

Foi nesta data que começaram os anúncios de fechamento de fronteiras. Foi tudo muito rápido. Anunciaram que dia 16 de março seria o último dia para entrar na Argentina por via terrestres. 

Tudo fechando no Atacama

Ainda sem entender muito bem o que estava acontecendo e com um passeio reservado para o dia seguinte, preferi não fazer as coisas com pressa.

A mão do deserto - Atacama, Chile
A mão do deserto – Atacama, Chile

Na segunda o Chile também anunciou quarentena e as coisas começaram a fechar em San Pedro do Atacama. 

Algumas amigas alemãs que fiz por lá já não sabiam se poderiam voltar para o seu país, vôos já não tinham mais. 

No hostel que eu estava tinha uma médica que começou a me falar fatos, dados e o poder do vírus. 

Reabertura de fronteiras com previsão irreal para dia 31 de março

Como a previsão de abertura das fronteiras era em 31 de março, eu estava considerando esperar essa data. 

Outros dois amigos que fiz e são do Chile me ofereceram um lugar para ficar por lá caso precisasse e também onde deixar a moto no caso de voltar de avião, possibilidade que foi se tornando cada vez mais a única opção que teria para estar de volta com a família no Brasil e sair de um país que não é nem um pouco barato de se viver já no final da viagem, isso é, com orçamento bem apertado.

Voltando 1.200 Km até Santiago do Chile

Então decidi voltar com eles para Santiago ao invés de ficar na mini comunidade que estávamos criando em San Pedro.  

Estradas do deserto do Atacama no Chile
Estradas do deserto do Atacama no Chile

Comprei uma passagem pela SKY Airlines com preço muito bom para a situação que estávamos. O voo era apenas para 4 de abril, então poderíamos ir com calma de moto até Santiago. 

As notícias do Chile já falavam em 90 dias de recessão no país, o que influenciou muito na compra da passagem. Além do dono do hostel falar em ter que fechar o local. 

Quinta feira às 9h da manhã pegamos a estrada sentido Santiago, fizemos o percurso com muita calma em 6 dias, parando, acampando, aproveitando os momentos finais das férias dos meus amigos e de liberdade antes do quarentena. Também vou falar melhor sobre em uma próxima publicação. 

Acampando em Pan de Azúcar, Chile
Acampando em Pan de Azúcar, Chile

Um deles já estava dispensado do serviço antes de sairmos, o outro foi dispensado enquanto voltávamos, a princípio iria trabalhar por conta do delivery que iam manter no restaurante em que é chef. 

Uma semana sem celular

No primeiro dia de viagem meu celular que já estava com a tela trincada quebrou de vez. Fiquei sem conseguir acompanhar muito bem as coisas nem saber da situação em San Pedro do Atacama, que ainda considerava caso acontecesse algo com minha passagem. 

Voo cancelado por conta do Coronavírus em menos de 5 dias após a compra

E aconteceu, foi cancelada, assim como toda a operação da SKY Airlines até o final de abril no Chile. 

Essa notícia chegou na nossa última noite na estrada, então segui até Santiago.

Chegamos lá na quarta, 25, o dia seguinte era o último dia que o comércio ainda poderia estar aberto. 

Saímos para tentar arrumar o celular, os centros (de Maipú e Santiago) ainda estavam cheios e com muita coisa aberta. Não achamos a tela do meu celular pois não é uma marca comum no Chile, então tive que comprar outro. 

Entrando em contato com as embaixadas para ver as possibilidades

Na sexta, dia 26, liguei na embaixada da Argentina para ver se teria alguma possibilidade de autorização para atravessar o país, como já imaginei antes, sem chances. Além disso o atendente achava muito difícil ter a liberação das fronteiras no dia 31 de março, data inicial prevista (agora já foi anunciado mais 15 dias de quarentena na Argentina). 

Na embaixada do Chile, o atendente bocejando falou que poderia deixar a moto por mais do que 90 dias por conta da situação atual. 

— O veiculo motorizado também recebe um visto de 90 dias no Chile —

A do Brasil também falou que não poderia fazer nada por mim, só sugeriu que eu voltasse de avião o quanto antes, aproveitando que ainda tinha voos e compartilharam a agenda da LATAM, única companhia área operando no trecho neste momento. 

Voltando para o Brasil sem a moto

Foi o que fiz, peguei um voo da madrugada e então às 7h da manhã do dia 28 de março de 2020 já estava no Brasil. 

Voltando de moto pelo deserto
Voltando de moto pelo deserto

A moto ficou na casa deste amigo em Maipu, região metropolitana de Santiago. 

Aproveitei 11 dias mais a liberdade do que a maioria dos brasileiros, começo minha quarentena aguardando os próximos passos em relação ao Coronavírus.

Rodrigo Schmiegelow em O Mundo em Lanches
Rodrigo Schmiegelow em O Mundo em Lanches

Sou Rodrigo Schmiegelow (Schmi), publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América (acompanhe no Instagram) para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. 

Schmiegelow

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América - do Ushuaia ao Alaska - para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches, onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. E é só o começo, o plano é conhecer o mundo e trazer tudo para você! Acompanhe!

Este post tem 8 comentários

  1. PATRICIA GALVAO FRAGA

    Que aventura! Memi assim ainda conseguiu curtir o restinho da viagem. Muito bom!!!

  2. Isabelle

    Uma pena ter que deixar a moto, pelo
    Menos mais um motivo pa voltar e continuar a viagem

  3. Giovanna

    Uauu, as fotos estão lindas!!!

  4. Giovanna

    Uma história e tanto!

  5. Carol Yuki

    Imprevistos, né? Mas história pra contar. Muito bom, Ro!

  6. José Roberto

    Fotos lindas meu irmão!

  7. Tiago Tavares

    É aquilo: os perrengues completam as viagens rsrs Parabéns pela matéria e pelas fotos!! Agora é rezar pras coisas voltarem ao normal e botar o pé na estrada novamente.

  8. Kamyla

    Triste saber que não temos amparo da embaixada brasileira … mas conseguiu voltar, isso que importa! E logo logo, quando tudo passar seguirá viagem para nos trazer mais histórias , culturas e fotos incríveis!

Deixe uma resposta