O que comer em Pomerode
o que comer em Pomerode, Santa Catarina

O que comer em Pomerode

Passei na cidade mais Alemã do Brasil para descobrir o melhor de O que comer em Pomerode

Pomerode é considerada a capital alemã no Brasil por ter sido como uma colônia desse país com os primeiros imigrantes chegando nos anos 1800.

Pomerode, Santa Catarina
Pomerode, Santa Catarina

Na arquitetura é bem visível a influência Alemã (Europa Ocidental – nunca fui para lá.hehe mas tenho uma ideia), encontrada em toda a grande região de Blumenau em Santa Catarina.

Por ser maior e mais centralizada Blumenau funciona como uma cidade satélite.

As casas e pequenos prédios históricos são muito charmosos!

>> Saiba mais sobre a Namíbia, país que foi colônia Alemã

O que comer em Pomerode – café da manhã

Se estiver passando o dia e chegar bem cedo, ou se estiver em um final de semana pela cidade, uma dica é o pão com Ovo Cozido do Schroeder

Pão artesanal com Ovo e Sardinha
Pão artesanal com Ovo e Sardinha

Segundo um dos donos, o Sérgio, esse lanche é comido entre o café da manhã e o almoço.

Pelo que senti da região faz muito sentido porque quase tudo já estava aberto às 7h da manhã. 

>> Siga a página do Facebook e acompanhe todas as publicações

O que tem neste lanche – o que comer em Pomerode

O lanche é comporto por pão artesanal de receita alemã, com ovo cozido picado colocado um a um com sardinha.

A receita original era com hering, um outro tipo de peixe – além da marca de roupas em terras brasileiras.

Essa deliciosa iguaria serve como um belo café da manhã para quem não esta trabalhando quem está apenas de turista.

É simples mas é muito gostoso e o ovo dá aquela sustentada para poder curtir a região com calma até a hora do almoço.

O destaque – bolinho de carne

de Pomerode

Estava lá conversando com o Sérgio e comentei do meu projeto O Mundo em Lanches – saiba mais – e então ele me ofereceu um bolinho de carne.

Este bolinho de carne é bem temperado, feito com pão amanhecido embebido no leite e frito na frigideira sem imersão em óleo, estava sensacional.

Muito bom mesmo, essa iguaria não pode faltar, para mim o principal do que comer em Pomerode. 

Bolinho de Carne Alemão
Bolinho de Carne Alemão

Conhecendo um pouco Pomoredo

Entre este lanchinho não muito leve (comi os dois de uma vez) e o almoço fui até o mirante da Pedra do Turco.

Na verdade não é bem um mirante, é um pedaço do topo da montanha aberta onde uns aventureiros saltam de asa delta, mas que tem uma bela vista da cidade. 

Bolinho de Carne de Pomerode
Mais detalhes do Bolinho de Carne de Pomerode

Para chegar lá é preciso subir uma serrinha que não é asfaltada, mas que é bem tranquila. 

>> Já conhece Itapema, no litoral de Santa Catarina? Veja como foi meu final de semana chique por lá

O almoço – o que comer em Pomerode

Meu almoço já estava decidido antes de sair de Brusque, foi Marreco Recheado no Siedlertal, restaurante típico alemão. 

O próprio Sérgio do restaurante anterior me explicou que este prato é bem emocional para eles, os avós faziam o pato recheado aos domingos, e se não tinha essa iguaria para eles parecia um dia qualquer da semana. 

Virou Marreco Recheado para Comercialização

A adaptação pelo marreco veio pois é um animal menor e mais fácil de comercializar. 

Prato Tipico Alemão cheio de história - Marreco Recheado
Prato Tipico Alemão cheio de história – Marreco Recheado

O prato é bem gostoso, acompanhado de repolho roxo refogado, purê de maçã, aipim (mandioca) tipo grelhado, um macarrão caseiro e o molho reduzido do assado. 

A passagem pela cidade valeu a pena, e você, o que achou da gastronomia local? Têm mais dicas?

>> Acompanhe minha viagem de moto pela América até o Canadá

Leia também

Ver essa foto no Instagram

Bolinho de Carne de Pomerode. . Estava em Brusque, por uma dica de um amigo fui conhecer #Pomerode, cidade considerada a mais alemã do Brasil. . A ideia era comer o #MarrecoRecheado, prato típico alemão com muita força na região pois os avós o faziam todo domingo, sem este prato os domingos não eram considerados domingos. . Na época dos avós ao invés de marreco era pato, mas adaptaram pois a carne é parecida e o marreco é menor. . O prato é bom, mas o que surpreendeu mesmo foi o inesperado #BolinhodeCarne do Schroeder. A princípio o bolinho não tinha nada demais, era feito com pão amanhecido e frito na frigideira, não imerso no óleo. Pedi um após o Sérgio do restaurante me explicar isso tudo. Caramba! O bolinho era muito bom! . Comi também um pão com ovo cozido e sardinha (a sardinha é uma adaptação, na Alemanha usavam o #Hering – é um peixe, não uma marca de roupas), este prato é consumido entre o café da manhã e o almoço. Pelo que percebi tudo começa a funcionar muito cedo por lá, por isso é importante este prato intermediário. . #viagemgastronomica #viajandoomundo #roadtrip #viagemdemoto #omundoemlanches #comidatipica #cidadealema #santacatarina #viajandoso #viagempelomundo

Uma publicação compartilhada por Schmi em O Mundo em Lanches (@omundoemlanches) em

Schmiegelow

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América - do Ushuaia ao Alaska - para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches, onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. E é só o começo, o plano é conhecer o mundo e trazer tudo para você! Acompanhe!

Deixe uma resposta