Gueroba, o palmito amargo do cerrado
Gueroba, o Palmito Amargo do Cerrado

Gueroba, o palmito amargo do cerrado

Gueroba, o palmito amargo do cerrado

Uma das maiores surpresas gastronômicas em minha viagem para o Mato Grosso foi a Gueroba, um tipo de palmito amargo do cerrado. 

Foi uma viagem de mais de 16 horas de carro saindo de São Paulo até Barra do Garças para conhecer a região e para um dos meus amigos rever a família que mora lá. 

Meu plano não era nem conhecer culinárias regionais, mas com as surpresas que tive por lá, além da Gueroba, o Pequi que falei nesta publicação, comecei a despertar mais este interesse. 

A partir dessa viagem surgiu o meu projeto O Mundo em Lanches com a ideia de transformar pratos e ingredientes regionais em lanches acessíveis e deliciosos. 

Isso porque fiquei impressionado em estar dentro do Brasil e a cultura gastronômica mudar tanto. 

Como conheci essa iguaria?

A primeira vez que comi foi em uma pastelaria que fazia saltenha, um pastel português com massa mais grossa, e o pastel de carne moída com gueroba, já foi uma boa sensação sentir a suavidade da carne com o palmito amargo do cerrado. 

Saltenha, pastel português
Saltenha, pastel português

Depois a mãe do meu amigo fez uma salada com gueroba e aí pude sentir mais o amargor.   

E então, o que é Gueroba? Este palmito amargo do cerrado

Primeiro que este palmito amargo do cerrado tem muitos nomes: Guariroba, Gueiroba, Gariroba, Gairoba, Palmito-amargoso, Catolé, Coco-Babão, Pati-amargoso, Coco-amargoso, coqueiro-amargoso, tem mais apelidos do que eu.

Pelos nomes pode ter certeza da sua maior característica: ser amargo! 

Eu gosto porque equilibra a vida, eu já sou muito doce. 

Etimologia

O termo Guariroba, o principal nome, é originado do tupi gwarai-rob, que significa, adivinhem, adivinhem: o indivíduo amargo. 

É uma palmeira com especificações técnicas como estipe solitária ereto, colunar e acinzentado podendo ser encontrado neste link

mostrando a fazenda no cerrado
mostrando a fazenda no cerrado

A palmeira possui grandes folhas de até três metros de comprimento e flores em cachos da primavera até o outono. 

E o que sobra da palmeira

Sobra o palmito ou broto terminal que é minúsculo perto do tamanho da palmeita.

Gueroba, o Palmito Amargo do Cerrado
Gueroba, o Palmito Amargo do Cerrado
as palmeiras, só não sei se são de gueroba
as palmeiras, só não sei
se são de gueroba

Este palmito amargo do cerrado é uma iguaria muito aproveitada no cerrado, além dos pratos que comentei, também é um ingrediente essencial para o empadão goiano que também leva frango, linguiças, batatas e ovos.

Deve ser muito bom também! Este ainda não experimentei. 

O transporte da Gueroba é proibido!

Este delicioso palmito amargo do cerrado é protegido pelo ibama e não pode ser industrializado, transportado ou armazenado! 

Lá em Barra do Garças é encontrado com certa facilidade com casca e tudo. 

Em uma oportunidade o irmão do meu amigo comprou e suamos para conseguir descascar. 

Descascando o palmito para conseguir a Gueroba
Descascando o palmito para conseguir a Gueroba

Depois é imerso em água com sal e vinagre para não oxidar, isso acontece muito rápido. 

Na lei do Ibama não encontrei nenhum proibição para pequenos produtos que vendem a iguaria in natura. 

Você já experimentou? O que achou?

Schmiegelow

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América - do Ushuaia ao Alaska - para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches, onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. E é só o começo, o plano é conhecer o mundo e trazer tudo para você! Acompanhe!

Deixe uma resposta