Viajar Sozinho – dicas de viagem
viajar sozinho dicas de viagem

Viajar Sozinho – dicas de viagem

Viajar Sozinho tem muitas vantagens, a dica é: só vai

“Ué, mas vai viajar sozinho?”

É o que mais ouço toda vez que falo que estou fazendo minhas malas para uma viagem. Normalmente gosto mais de viajar sozinho.

As pessoas mal sabem que o que menos acontece quando se viaja sozinho é ficar sozinho.

>> Veja mais dicas de viagens

É, parece um pouco confuso para quem nunca fez isso, mas viajando sozinho eu costumo ficar mais aberto à outras pessoas e normalmente já converso com um ou com outro no primeiro transporte que pego.

Dicas para quem vai viajar sozinho

Ficar em hostel

A dica que dou é ficar em hostel (hospedagens mais em conta com opção de quarto compartilhado – saiba mais). Nestes lugares sempre tem viajantes na mesma situação ou em grupos pequenos que costumam ser muito receptivos.

Eu começo um papo de elevador: “está bonito o dia hoje” “já conhece a cidade”, e quando percebo já estou indo conhecer algum ponto turístico ou tomando uma cerveja junto com eles.

É impressionante a naturalidade com que isso acontece.

Conhecer o Couchsurfing

O Couchsurfing é uma plataforma que conecta viajantes com pessoas que têm um colchão para disponibilizar de graça, pela amizade.

o que é couchsurinf e como usar - plataformas para quem gosta de viajar sozinho
uma noite de cerveja com novas amizades

Para mim não tem sido fácil conseguir este tipo de estadia, mas a função Hangout tem me ajudado muito enquanto viajo, essa função me conecta pessoas locais ou outros viajantes que estão disponíveis para se encontrar, seja para tomar uma cerveja, ir para algum passeio ou conhecer a cidade – escrevi mais sobre o Couchsurfing neste publicação – leia.

Como comecei este tipo de viagem

Confesso que minhas duas primeiras experiências deste tipo não foram tão planejadas ou esperadas.

A primeira foi o intercâmbio cultural que fiz em 2011. Como fui sozinho para melhorar o inglês tive que me virar: conhecer gente, passar perrengue, tirar dúvidas e etc.

Amigos de Cachaça que Conheci no Hostel
Amigos de Cachaça que Conheci no Hostel

E só fui, sem muito planejamento ou expectativa sobre isso, afinal, não tinha muita escolha sobre estar sozinho ou não. E tudo isso me fez crescer muito. Parece exagero mas comecei a ver o mundo e as pessoas com outros olhos. Observar, ouvir e aceitar mais.

“Ah, mas intercâmbio não conta”. Conta e conta bastante, demorei um pouco mais de dois anos para conseguir realizar esta experiência (juntando dinheiro, pesquisando melhores opções e etc), e valeu muito a pena não só pela melhora no inglês.  

Férias sozinho

A segunda vez que viajei sozinho foi minha primeira férias como profissional. Marquei de ir com um amigo que ia tirar seus dias no mesmo período que eu.

A ideia era alugar um carro e viajar pela estrada real de Minas Gerais.

Mas umas duas semanas antes da ida meu amigo teve que cancelar as férias por conta das demandas no trabalho, como eu já estava na mesma empresa há dois anos sem férias, não tive escolha. 

Peguei meus dias e não queria ficar em casa, mas também não estava com muita grana para esbanjar. Como Minas era o plano inicial, resolvi começar a viagem por lá. 

Fui de ônibus até Belo Horizonte onde fiquei hospedado em um hostel pela primeira vez. Foi o suficiente para me sentir à vontade com a viagem.

Aquele receio inicial de viajar sozinho se foi. 

Viagens
Viagens

No hostel conheci gente de várias partes do Brasil com objetivos de viagem diferentes: turistas, prestando concurso público ou morando na cidade.

Tinha até uns gringos que vieram estudar no Brasil.

Fiz turismo, fui em festas, tomei cervejas, conversei e conheci um monte de histórias e culturas diferentes. 

Depois da experiência pensei: se estivesse com meu amigo será que tinha feito tudo isso? Ou estaria tão aberto a outras pessoas? Provavelmente não.

Outra das grandes vantagens em viajar sozinho

A segunda maior vantagem que acho em viajar sozinho é ter flexibilidade para fazer o quiser, a hora que quiser.

Não planejo tanto o roteiro que quero fazer, antes de viajar vejo algumas coisas indispensáveis para conhecer, outras que tenho vontade se tiver tempo e ainda deixo para conversar com as pessoas da região porque gosto de ver como as pessoas vivem e pegar dicas regionais.

Subindo a Lion's Head co,m uma amiga do hostel enquanto - viajar sozinho
Subindo a Lion’s Head

Com isso posso escolher os dias que vou fazer cada coisas quando estou no lugar, posso mudar planos, conhecer outras cidades, me juntar com outras pessoas que vão fazer o mesmo que eu gostaria ou até mesmo que vão fazer coisas que eu nem imaginava.

>> Um exemplo foi quando subi a Lion’s Head em Cape Town

Faço tudo sem pressão, sem estresse e consigo aproveitar muito.

E sem a preocupação se o outro está gostando ou não, me dou ao luxo de ficar mais tempo em um lugar que gostei, de tirar minhas fotos, de comer em algum lugar melhor ou até mais simples. Ou nem comer. Ah não, mentira, ficar sem comer eu não fico. rs

Têm desvantagens?

Além de fotos, as selfies não ficam tão boas como uma foto tirada por alguém, e dividir pratos em restaurantes que não oferecem opções individuais, a primeira vez que senti falta de estar com alguém foi em minha recente viagem de moto pelo Sul do Brasil, Uruguai, Argentina e Chile, quando deixei de esticar a viagem para um lugar que queria muito ir por não me sentir confortável em ir sozinho pela qualidade das estradas e condições climáticas instáveis na região.

Em uma viagem sozinho não me preocupado com tempo ou com regras, é mais leve para mim. 

E nos poucos momentos que fico sozinho, consigo pensar no que aprendi, no que vivi, nas pessoas que conheci e no que quero para o futuro. Pensar na vida em um autoconhecimento muito rico e valioso.

Leia também:

Schmiegelow

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nascido em 86. Gosto de viajar e conhecer novos lugares e culturas desde os 11 anos. Passei pelo Canadá, África do Sul e Namíbia e agora estou em uma viagem de moto sozinho pela América - do Ushuaia ao Alaska - para conhecer lugares, pessoas e gastronomia regional simples para o meu projeto O Mundo em Lanches, onde vou transformar essas experiências em lanches deliciosos. E é só o começo, o plano é conhecer o mundo e trazer tudo para você! Acompanhe!

Deixe uma resposta