O intercâmbio de um publicitário

O intercâmbio de um publicitário

Hoje eu trago um pouco da minha experiência do meu intercâmbio em Toronto, minhas primeiras impressões e a minha primeira experiência. 

Fui para Toronto fiquei 6 meses, meu objetivo era conseguir fluência no meu inglês.

Cheguei logo no inverno, em fevereiro, tive contato com o inverno rigorosos, baixíssimas temperaturas , assim daria tempo de esquiar um pouquinho e voltar para o Brasil a tempo de participar do processo seletivo para trainee, meu maior objetivo.

O intercâmbio me ajudou e muito nesse processo, não só pela fluência no inglês mas também pelo conhecimento que adquiri e a vivência em um país com a presença de várias culturas. 

boca de toronto, O intercâmbio de um publicitário

Quem sou eu?

Sou Rodrigo Schmiegelow, publicitário nômade digital, sempre tive o sonho de viajar e conhecer cada porção do mundo: lugares, culturas, pessoas e gastronomias…

Eu tenho essa paixão por novidades desde meus 15 anos, quando surgiu o desejo de viajar. Depois de mais de 18 anos com isso apenas na cabeça eu comecei a acreditar nesse sonho como algo que realmente poderia acontecer, foi quando eu reorganizei minha vida, juntei dinheiro, conquistei clientes que me oferecem flexibilidade e fui para essa aventura.

Hoje eu sou nômade digital, você sabe O que é ser nômade digital?

Trabalho com Marketing Digital, uma das áreas mais flexíveis seja para atender os seus próprios clientes ou para abrir negócios online, conheça mais no meu site caranaue.com onde tem muitas matérias sobre o assunto.

Graças a essa flexibilidade, realizei uma longa viagem pela América do Sul no último ano passando por mais de 140 cidades em 5 meses e vou contar um pouco desta jornada por aqui, acompanhe!

O curso que eu fiz no intercâmbio: 

Fazia anos que eu havia vontade de realizar um intercâmbio, mas foi só em 2008 que eu consegui de fato realiza esse sonho, depois de muitas pesquisas sobre valores e planejamento de orçamento que eu consegui de fato.

Eu tive que apertar as coisa ali e aqui para conseguir juntar o dinheiro, até me matricular em um curso intensivo  de inglês com um ótimo custo benefício e onde a faixa etária dos alunos se encaixava com a minha. 

Para moradia eu contratei o homestay, ou seja, no primeiro mês eu fiquei com um quarto dentro da casa de uma família, o que é muito comum em Toronto, e reduz consideravelmente o custo mensal.

edificios de toronto

A cidade:

A escolha de Toronto foi praticamente instantânea, muita gente falava bem da cidade, da diversidade de culturas e etnias, da quantidade de museus, pubs, restaurantes, parques e lazer em geral e, principalmente, do inglês mais fácil de se entender ou, como dizem, mais “limpo”.

Esses pontos influenciaram demais a minha escolha pela cidade, mas confesso que não esperava que Toronto e São Paulo fossem tão diferentes uma da outra.

São Paulo é a cidade de onde eu moro e também uma cidade grande e com muita diversidade cultural. 

Minha primeira experiência me surpreendeu:  

Me surpreendi muito desde o começo.

Chegando no avião, eu sentei ao lado de um homem de mais ou menos uns 40 anos, alto, com a feição um pouco quanto carrancuda.

Como a viagem era longa (mais ou menos umas 11 horas) acabei conversando um pouco com ele, contei que estava indo fazer intercâmbio e ele me perguntou como eu iria até a casa que eu ficaria hospedado, eu comentei que seria de carro e então ele me ofereceu uma carona. 

Quando o avião pousou, ele parou uma mulher que estava andando, perguntou se ela falava português e ainda pediu para que ela traduzisse tudo que ele havia falado em inglês para mim em português, para se certificar que havia entendido tudo certinho. 

Depois a sua esposa nos pegou no aeroporto e ainda me levaram para tomar um café na Tim Hortons, uma cafeteria bem popular da cidade, e me levou para a casa que eu ficaria hospedado o meu primeiro mês. 

Isso me surpreendeu muito, pois foi aí que comecei a enxergar como os cidadãos de Toronto são receptivos, acolhedores, pacientes e muito amigáveis, o que me apaixonou ainda mais pela cidade.  

hug me toronto, O intercâmbio de um publicitário

Inverno:

Também me apaixonei na primeira nevasca que eu vi,  ver aquelas gotículas de água congelada caindo leves, flutuando no ar até encontrar o chão, deixando telhados, carros, calçadas e quintais todos brancos, é muito gostoso.

As minhas primeiras duas semanas aqui foram só novidades.

Caminhar tranquilamente pela rua à noite com uma câmera fotográfica na mão; andar de um lado para o outro da cidade sem se preocupar em ter moedas para pagar o valor da condução (pois aqui há três opções de bilhete para o transporte público: diário (C$10), semanal (C$36) ou mensal (C$121). Basta comprar um deles e andar à vontade, o que facilita muito o deslocamento).

Aqui as casas são todas grandes e sem portões ou muros. A encantadora CN Tower é visível de quase todo o canto, e à noite, quando acesa, é maravilhosa.

Diversão: 

Aqui as coisas são bem diferentes da de São Paulo, eu gostei, mas muito gente não gostaria.

A casa noturna começa abrir lá 21:30 22h  encerra lá pelas 2h. 

É uma vida noturnas com limites e bebida aqui é coisa séria, tem bastante regras, só pode beber maior de 19 anos, não pode consumir na rua e só se compra em lojas especializadas.

E o interessante é que se você passar das 1:30 hora que fecha o metrô, não precisa se preocupar, pois tem uma linha  de transporte público especial que funciona de madrugada.

igreja em toronto

Pedestre respeitado:  

Percebi muita diferença em relação ao transito, por exemplo: pedestres não podem atravessar for da faixa nas princiais avenidas, senão eles levam multa.

Mas mesmo assim, existe muito respeito do motorista para e com os pedestres, eles não entram em nenhuma rua se alguém estiver atravessando. 

Em esquinas, os motoristas param um pouco antes das pessoas, você não precisa contornar o carro para atravessar a rua e ainda há semáforos especiais onde você aperta um botão e, na hora, os carros param para você atravessar tranquilamente.

Até as pombas daqui eu achei diferente, rs. Maiores e mais gordinhas.

É uma cidade da qual gostei muito, uma cidade que funciona, com leis e regras.

Uma cidade para ser descoberta a cada dia. Interessante e de portas abertas.

Inscreva-se, acompanhe as novidades e em breve meu livro 🙂

* indicates required
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments